quinta-feira, 31 de maio de 2012

Triciclos... para tudo que é gosto !

Achei esse vídeo no youtube e resolvi colocar aqui. Os créditos estão no próprio video. A variação de estilos e cores são grandes. Acesse o video e curta. 


video

terça-feira, 29 de maio de 2012

Modelos antigos de Harley-Davidson

Esses modelos antigos de Harley, mostram bem como evoluiu as máquinas que conhecemos hoje em dia. É uma viagem no tempo, vale conferir.








sexta-feira, 25 de maio de 2012

Motoferros 2012 - RN



Serviço:
Evento: 3º Motoferros
Datas: 25, 26 e 27 de Maio de 2012
Local: Praça de Eventos Nossa Senhora da Conceição
Cidade: Pau dos Ferros
Estado: RN
email :  motoferros@gmail.com
Site: www.motoferros.blogspot.com
Organizador: Clube Pauferrense de Motociclistas
Contatos: Délio (84)8888.3907 | Jerrar (84)9978.8935 | Márcio (84)9403.1269
Observação : Em breve, divulgaremos a programação oficial, lista de hotéis e todas as informações do evento!


quinta-feira, 17 de maio de 2012

40 mil acessos !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Atingimos a incrível marca de 40 mil acessos em 1 ano e 6 meses. É muita coisa para quem tinha apenas pretenção de divulgar apenas nossos passeios. Fico muito feliz pela marca e saber que sempre estão acessando nosso blog para saber as novidades do mundo sobre duas rodas.
Obrigado à todos os nossos membros, que ainda são poucos e as pessoas que nos acompanham no blog. Lembrando sempre que, bebida e moto não se misturam.


quarta-feira, 16 de maio de 2012

Acari Moto Fest 2012





Programação

Dia 18 de Maio (Sexta-Feira):
08:00 h - Recepção aos motociclistas no Municipal Clube de Acari.
19:00 h – Abertura Oficial do V Acari Moto Fest com Som Mecânico.
22:00 h - Show com a Banda Uskaravelho.
00:00 h - Show com a Banda Forrozão Só o Míí.
  
Dia 19 de Maio (Sábado):
08:00 h - Recepção aos motociclistas com café da manhã para os motociclistas no Municipal Clube de Acari.
12:00 h – Churrasco de Confraternização para os motociclistas em Gargalheira com animação da Banda 4 Elos e Forró Pé de Serra.
20:00 h – Show com a Banda Almanaará.
22:00 h - Show com Joãozinho e Banda 7.
00:00 h - Show de encerramento com Forrozão Tá Danado de Bom.
  
Dia 20 de Maio (Domingo):
Despedida com café da manhã para os motociclistas no Municipal Clube de Acari.
E aos irmãos que ficam, a partir das 12:00 horas Show com a Banda Detona e Forrozão Bate Coxa (Em Gargalheira)
 
OBSERVAÇÃO:
·Dispomos de Área para Camping 0800 com segurança.
·Doação de 3kg de alimentos não perecíveis no ato da inscrição do MC.
·Uso obrigatório do colete ou da camisa do Moto Clube para a participação do churrasco.
 

--------------------------------------------------------------------------------
RELAÇÃO DE HOTEIS E POUSADAS PARA O 5º ACARI MOTO FEST.
POUSADA GARGALHEIRAS (EM GARGALHEIRAS)Site: www.pousadagargalheiras.com
TEL.: (84) 9672-6670 / 9144-0233
Falar com Leninha / Celso / Neto

POUSADA E RESTAURANTE BISTRÔ (EM GARGALHEIRAS)
EM GARGALHEIRAS (Próximo ao evento)
TEL.: (84) 9977-4150
Org.: Angelina

POUSADA LANDORBERBE (EM ACARI)
Rua Silvino Adonias Bezerra, 181
Fone: (84) 9995-8209
Org.: Kylmanny

POUSADA DAS CORDILHEIRAS (EM ACARI)
BR 427, Km 27
Fone: (84) 3433-2227 / 9963-8682 Org.: Inácio/Janaína

POUSADA E CHURRASCARIA O PANELÃO (EM ACARI)
Rua Silvino Bezerra
Fone: (84) 3433-2051 / 9687-3222 / 9965-6439
Org.: Norma/Francineide

POUSADA E LANCHONETE PIRES (EM ACARI)
Praça Coronel Silvino Bezerra, nº 64
Fone: (84) 9926-8215
Org.: Pedro e Gustavo

POUSADA “A PALHOÇA” (EM ACARI)
Rua Antônio Bezerra, s/n
Fone: (84) 9653-9313 / 9607-8738
Org.: Cleiton

RESTAURANTE E POUSADA ACARI (EM ACARI)
Rua: Silvino Adonias, 240 – Em frente ao ginásio de esportes.
Telefone: (84) 3433 - 2569 / 9106-1557
Org.: Dedé.

POUSADA EM ACARI (EM ACARI)
TEL.: (84) 3433 2067.
Falar com Lindalva.

POUSADA DO KAKÁ (Em Acari)
Fone: 9626-6563 Org: Edilene

OBS: efetuem suas reservas o quanto antes para evitar possíveis contratempos (FALTA DE LEITOS)
maiores informações: www.gargalheirasmc.com.br
 

FONTE: Revista Motoclubes

terça-feira, 15 de maio de 2012

Com motor elétrico, Empulse promete esportividade sem barulho.


Se, ao pensar em motos elétricas, você só enxerga aqueles carrinhos que carregam as macas nos campos de futebol, reveja seus conceitos. Apresentada no Salão de Milão de 2010, a Brammo Empulse é uma naked cuja missão é mostrar que elétricos podem, sim, ser sinônimo de esportividade, mesmo sem o ronco do motor.
Prevista para ganhar vida em 2011, o modelo ficou na gaveta até agora, quando as versões de produção da Empulse e da Empulse R foram oficialmente lançadas em Los Angeles. De qualquer forma, o tempo na geladeira serviu para amadurecer o projeto e rendeu alterações sutis.
A rabeta, por exemplo, perdeu as tomadas de ar do conceito e passou a ser composta exclusivamente pelo banco e alças da garupa. O para-lama traseiro deixou de lado as linhas sofisticadas e adotou formato convencional. A ergonomia também mudou em relação à moto-conceito. Enquanto a primeira versão trazia guidão curto e curvado para baixo, semelhante ao das cafe racers, o produto final ostenta uma barra um pouco mais alta e confortável, condizente com outros modelos do segmento.


IGUAL, SENDO DIFERENTE Em uma primeira olhada, a naked elétrica consegue enganar. É preciso ter um pouco mais de atenção para perceber que a estrutura abaixo do falso tanque de gasolina não é o motor, mas sim, o complexo de baterias de íons de lítio, que a alimentam. Com capacidade para 10,2 kWh, a moto tem autonomia para rodar quase 200 quilômetros dentro do perímetro urbano -- ou 90 quilômetros na estrada, onde se usa a velocidade máxima mais constantemente. Depois disso, serão necessárias oito horas até que esteja totalmente carregada.
A linha Empulse está equipada com um motor de corrente alternada (AC) de magneto permanente, cujo grande trunfo em relação às outras motocicletas elétricas é a refrigeração líquida e o câmbio de seis marchas. O propulsor de 40kW produz potência máxima equivalente a 54 cv a 8.200 rpm e torque máximo de 6,4 kgfm. Pelo que afirma a fabricante, é capaz de atingir 160 km/h de velocidade final.
Para ficar ainda mais parecida com uma moto convencional, a Empulse conta ainda com dois sistemas de mapeamento do motor. O modo normal limita a aceleração para otimizar a autonomia da bateria; o modo sport deixa de lado esta preocupação e permite que o piloto extraia toda a potência do propulsor silencioso.
CORPO ITALIANA
Embora a Brammo seja sediada no Estado norte-americano do Oregon, o chassi das duas versões da Empulse é feito na Itália, assim como o subquadro e a balança com ajuste a gás na suspensão. Já o garfo dianteiro traz suspensão invertida “upside-down” como qualquer esportiva que se preze. O conjunto pesa 200 kg a seco.
Mesmo não apresentando altos níveis de potência, a naked conta com freios de respeito. São dois discos flutuantes de 310 mm de diâmetro e pinças radiais de quatro pistões na roda dianteira, enquanto a traseira está equipada com disco único e pinça de pistão duplo. Ambas as pinças são feitas pela Brembo.
Além da chancela da grife italiana, os freios são regenerativos. Isto é, parte da força cinética da frenagem é acumulada e revertida para a bateria, o que melhora a autonomia da moto. O sistema também é utilizado nos carros elétricos.



NÃO TÃO ESPORTIVA
Quando foi anunciada que a Empulse teria uma versão “R” na nomenclatura, imaginou-se que seriam duas motos completamente diferentes. O palpite mais arriscado foi que a moto seria uma réplica da Empulse RR, superesportiva com carenagem integral que já competiu no TTXGP, competição exclusiva para motocicletas elétricas paralela ao "Tourist Trophy" da Ilha de Man.
Todavia, a realidade não poderia ser mais distante. a Empulse R partilha das especificações técnicas da Empulse convencional, diferindo apenas na suspensão, que é totalmente ajustável e têm bengalas pintadas na cor dourada. O preço também muda: a Empulse já está em pré-venda nos Estados Unidos pelo preço sugerido de US$ 16.995 (R$ 33.800), enquanto a Empulse R pode ser encomendada por US$ 18.995 (R$ 38.800).
Com preço relativamente superior ao de outras motos do segmento -- para se ter uma ideia, a Honda CB 1000R parte de US$ 11.760 (cerca de R$ 23.400) -- a Brammo pensa a longo prazo. Para a marca, o custo elevado da linha Empulse será revertido para o proprietário na bomba de gasolina, ou melhor dizendo, ao não passar por ela. Mas, será esse o futuro do motociclismo?

quinta-feira, 10 de maio de 2012

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Passeio com moto, combina com foto ! Revele suas fotos !

Motociclista, sempre que fizer um passeio, registre tudo em fotografias, mas sempre revele. Conheço muita gente que perdeu fotos por não revelar. Quandar em cd ou computador, é cair no esquecimento. Abaixo uma dica de um lugar que revela com qualidade e bons preços. 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

PARA ORTOPEDISTAS, 16 ANOS É IDADE MÍNIMA PARA CARONA EM MOTOCICLETA

O representante da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia – SBOT na câmara temática sobre “Transporte de Crianças em Motocicleta” defendeu a proibição de carona para crianças com menos de 16 anos. A tese, que foi vencedora na reunião promovida pela Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo será encaminhada ao Congresso Nacional, onde está sendo discutido o projeto de lei 6.401/99, do ex-deputado professor Victorio Galli.


O então parlamentar quer mudar a legislação atual, que proíbe o transporte de menores de 7 anos de idade em motocicletas, motonetas e ciclomotores, elevando a idade para 11 anos, tese que não é aceita pelos ortopedistas.
Durante a reunião da ‘Câmara Temática de Saúde e Meio Ambiente no Trânsito’ o representante da SBOT, ortopedista pediátrico Miguel Akkari, justificou que não há argumentos técnicos para defender a liberação aos 11 anos, pois do ponto de vista médico “não há diferenças anatômicas importantes entre a criança de 7 e de 11 anos, ao contrário do que ocorre quando a idade é de 16 anos, na qual a estrutura esquelética já é bem próxima daquela do adulto”.
Para Akkari, não há sentido em liberar uma criança de 11 anos para ser carona no veículo que mais se envolve em acidentes no Brasil, no momento em que as autoridades de trânsito procuram, em trabalho conjunto com as sociedades médicas, encontrar formas de minorar o número de mortes em acidentes com motocicletas, aumentando o nível de segurança de veículos em duas rodas.
O aumento do número de acidentes envolvendo motocicletas é tão grande, no Brasil, que preocupa a Organização Mundial da Saúde, cuja representante, Mercedes Maldonado, recentemente lembrou que com uma frota mais reduzida que a de automóveis, as motos já representam 16% dos acidentes no País. Outro problema é a gravidade desses acidentes que, segundo depoimento de Mauro Ribeiro, da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, fez com que em algumas localidades o índice de mortes em acidentes com motos passe a representar mais de 50% dos óbitos.
Outro levantamento, feito entre 2004 e 2008, justamente quando a frota de motos passou a crescer em maior velocidade, indica 6.700 mortes anuais de motociclistas, ao passo que outra estatística mostra que o total de mortes de motoristas de motos cresceu 2.000% em 16 anos.
Texto: DOC Press Luchetti – Foto/Fonte: Internet